30 agosto 2016

Incêndios de Vila Verde dominados com ajuda de Aveiro, Porto, Coimbra e Viseu

Já estão sob controle, os dois incêndios de grande dimensão que assolaram o concelho de Vila Verde durante o dia de ontem e a madrugada de hoje, deixando um rasto de fumo visível a quilómetros de distância.

O cenário dantesco que se viveu às portas de Vila Verde, em várias freguesias durante a madrugada foi hoje controlado, segundo fonte dos Bombeiros Voluntários de Vila Verde, estando agora em fase de rescaldo. Mesmo assim, mais de uma centena de bombeiros continuam no terreno, incluindo os quatro Grupos de Reforço para Incêndios Florestais (GRIF) vindos do Porto, de Coimbra, de Aveiro e de Viseu.

Já o incêndio florestal que assolou a zona alta de Aboim da Nóbrega também foi controlado, deixando um rasto de destruição pelo mato, com vários apiários destruídos. No local ainda estão mais de meia centena de operacionais, apoiados por meios terrestres.

Passou o susto em Vila Verde, depois de várias horas com casas ameaçadas em Gondiães, Mós, Esqueiros e Dossãos.

Fonte: Vilaverde.net

Reativação "violenta" de fogo em Cabeceiras de Basto


O incêndio que começou às 06h50 de segunda-feira em Cabeceiras de Basto e foi dado como extinto cerca das 21:00 teve uma reativação "violenta" às 14h00 de hoje devido ao "vento, declive e combustível", explicou o comandante dos bombeiros. Em declarações à Lusa, o Comandante Duarte Ribeirinho explicou que o fogo, na freguesia de Cavez, em área de mato, tem agora uma frente ativa e que lavra com "bastante intensidade" numa zona de "muito" difícil acesso. "Ontem [Segunda-feira, às 21:00] foi dado como extinto e estava em vigilância, hoje ao início da tarde, devido ao vento, ao declive e ao combustível, que é muito, reativou. Está numa zona bastante íngreme, o que dificulta muito o acesso", contextualizou o operacional. No terreno, no combate às chamas estão 125 operacionais, 41 meios terrestres apoiados por dois meios aéreos pesados.
Fonte: CM

Detido jovem de 16 anos suspeito de atear fogo em Arouca

O estudante, de 16 anos, vai ser presente a tribunal para lhe serem aplicadas as medidas de coação.

A polícia Judiciária (PJ) anunciou esta terça-feira a detenção de um jovem de 16 anos suspeito de ter ateado um incêndio florestal numa área florestal de Vila Chã do Monte, no concelho de Tarouca.

Segundo a PJ, o incêndio, ocorrido há uma semana, "consumiu cerca 1,5 hectares de povoamento de carvalho, eucalipto e mato". 
"Colocou em perigo uma densa área florestal, que apenas não foi consumida devido à rápida intervenção dos meios de combate, designadamente três corporações de bombeiros e um meio aéreo", refere, em comunicado.

O jovem, que é estudante, vai ser presente a interrogatório judicial para lhe serem aplicadas as medidas de coação.

Durante este ano a Polícia Judiciária já identificou e deteve 53 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

Fonte: Expresso

Mais de 160 operacionais combatem chamas em Castro Daire

Um incêndio florestal deflagrou na tarde desta terça-feira na aldeia de Canado, em Castro Daire, mobilizando mais de 160 operacionais. O fogo tem duas frentes ativas. No combate às chamas estão também 45 viaturas e sete meios aéreos.


Fonte: CM

Homem de 33 anos desaparecido em Sines


Um homem de 33 anos está desaparecido em Sines, no distrito de Setúbal, desde segunda-feira à tarde, estando a decorrer buscas para o encontrar, disseram esta terça-feira à agência Lusa fontes da GNR e dos bombeiros. Fonte da GNR indicou que o alerta para o desaparecimento do homem, residente em Sines, foi dado pela família na segunda-feira ao final da tarde. A mesma fonte adiantou que as operações de busca envolvem militares da GNR, com veículos e uma equipa cinotécnica da Unidade de Intervenção, vocacionada para busca e salvamento, e bombeiros e viaturas da corporação de Sines.

Fonte: CM

Comunidade portuguesa de Nova Iorque ajuda bombeiros portugueses Leia mais: Comunidade portuguesa de Nova Iorque ajuda bombeiros portugueses http://www.jn.pt/mundo/interior/comunidade-portuguesa-de-nova-iorque-ajuda-bombeiros-portugueses-5363664.html#ixzz4Ipxy04PR Follow us: jornalnoticias on Facebook

A comunidade portuguesa de Nova Iorque, que continua a reunir fundos devido aos fogos que assolam Portugal este verão, já juntou cerca de 30 mil dólares (27 mil euros) para doar à Liga dos Bombeiros Portugueses.


A 19 de agosto, a New York Portuguese American Leadership Conference (NYPALC) organizou no centro luso-americano de Yonkers, no Estado de Nova Iorque, um jantar em que foram angariados 20 mil dólares (cerca de 18 mil euros).

No mesmo evento, o Departamento de Bombeiros da Cidade de Yonkers (FDY) mostrou a sua solidariedade para com os colegas portugueses e doou mil dólares.

A American Foundation for Charities of Portugal, com sede na cidade de Nova Iorque, também já doou cinco mil dólares para esta causa.

A NYPALC, que atualmente representa 57 organizações portuguesas e luso-americanas do Estado, organiza um segundo evento de angariação de fundos a 18 de setembro no Centro Português de Mineola.

"A comunidade luso-americana do Estado de Nova Iorque não é indiferente ao que acontece em Portugal e, tem demonstrado a sua solidariedade de uma forma ativa", disse à Lusa a presidente da NYPALC, Isabelle Coelho Marques.

A comunidade portuguesa noutros pontos dos Estados Unidos também se tem mobilizado para ajudar Portugal, que tem mais de metade da área consumida pelas chamas este ano na Europa.

Em Washington, um grupo de imigrantes juntou-se para ajudar as vítimas dos fogos da Madeira através da delegação da Cruz Vermelha no arquipélago.

"Algo tão simples para nós significa o mundo para quem perdeu tudo. Além do mais, os estrangeiros têm ordenados mais altos. Nós facilmente conseguimos dar 40 euros por um micro-ondas. É mais complicado pedir isso a um português que tira 500 euros ao final do mês", explicou à Lusa Joana Godinho, a responsável pela angariação de fundos.

A área ardida em 2016, até ao dia 15 de agosto, é três vezes superior ao histórico dos últimos dez anos, correspondendo a 103.137 hectares, um valor quatro vezes maior que a média do que ardeu de 2008 a 2015, segundo os técnicos de proteção civil portuguesa.



Fonte: JN

PJ deteve jovem suspeito de ter ateado fogo em Tarouca

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um jovem de 16 anos suspeito de ter ateado um incêndio florestal numa área florestal de Vila Chã do Monte, no concelho de Tarouca.

Segundo a PJ, o incêndio, ocorrido há uma semana, "consumiu cerca 1,5 hectares de povoamento de carvalho, eucalipto e mato".

"Colocou em perigo uma densa área florestal, que apenas não foi consumida devido à rápida intervenção dos meios de combate, designadamente três corporações de bombeiros e um meio aéreo", refere, em comunicado.

O jovem, que é estudante, vai ser presente a interrogatório judicial para lhe serem aplicadas as medidas de coação.

Durante este ano a Polícia Judiciária já identificou e deteve 53 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

Fonte: DNotícias.pt